"O seguro morreu de velho"


O provérbio O seguro morreu de velho, é utilizado quando o "homem precavido, aquele que sabe se por a salvo dos perigos da vida, também morre, pois da morte ninguém jamais escapou, mas esta lhe chega em idade avançada e pelo caminho das causas naturais" (Fonte: 3GB consulting), ilustra um pouco o que os profissionais de saúde mais atentos ás recomendações da OMS, sobre as metas internacionais de segurança, tem buscado em sua prática. Evitar que um incidente possa modificar o percurso de uma internação, mantendo o indivíduo seguro, através da implementação de práticas seguras, além de retratar uma assistência qualificada, pode significar muita economia para a instituição prestadora de serviço e tranquilidade para os profissionais e usuários.

No dia 08 de junho, durante o grupo de estudos do Mais Gente, os profissionais que mediaram o encontro discutiram sobre as diferentes estratégias utilizadas para reduzir o risco de lesões por pressão, melhorar a comunicação e prevenir infecções. Ficou evidente, que o processo é longo, exige conhecimento, dedicação e muita persistência. Neste sentido, destaca-se que a enfermeira Márcia Abreu Couto, responsável pelo Núcleo de segurança do paciente de um hospital público geral de Belo Horizonte, juntamente com sua equipe, acrescentou que um pouco de ousadia também é importante. Não fosse assim, o hospital não teria conseguido ampliar o programa para além do CTI, onde já havia sido premiado várias vezes, pelos resultados alcançados na prevenção de lesões por pressão e receber no dia 30 de maio de 2016, a certificação 2016, categoria Prime, que foi recebida pela enfermeira Amanda Resende Munhoz, que representou a equipe no evento promovido pela 3M. Parabéns aos envolvidos por esta boa prática!!


Featured Posts
Posts em breve
Fique ligado...
Recent Posts
Archive
Search By Tags
Nenhum tag.
Follow Us
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square